top of page
  • Wiliam e o Mundo

Encontro entre o Presidente José Ramos-Horta com o seu homólogo coreano, Yoon Suk-Yeol



Por Gregorio de Sousa, Embaixador de Timor-Leste na Coreia do Sul


O Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, recebeu na tarde do dia 2 de junho, o seu homólogo timorense José Ramos-Horta, no Palácio Presidencial, em Yongsan-gu, Seul. O Presidente timorense foi recebido à entrada do Palácio pelo Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, encaminhados pelo Protocolo do Gabinete Presidencial para uma sala onde se realizou o encontro bilateral.


No encontro o Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta e o Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol discutiram as relações bilaterais, a cooperação na cena internacional e a ameaça nuclear da Coreia do Norte.


Segundo o comunicado divulgado pelo Gabinete do Presidente Yoon Suk-yeol, os dois Chefes de Estado salientaram que a relação especial entre os dois países, que começou quando a Coreia do Sul enviou tropas de manutenção da paz da ONU para Timor-Leste em 1999 para apoiar a Restauração da Independência, tem-se desenvolvido constantemente.


Acordaram igualmente em cooperar de forma mais substancial em vários domínios, como o desenvolvimento, o trabalho, a educação e a silvicultura. Yoon Suk-yeol pediu ao Presidente José Ramos-Horta o seu especial interesse e assistência aos voluntários da Agência de Cooperação Internacional da Coreia (KOICA) que trabalham em Timor-Leste nos setores da saúde, educação e ambiente.


Yoon Suk-yeol felicitou também Timor-Leste por ter obtido o status de observador na Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), em novembro do ano passado, em Cambodja, antes da sua adesão formal, afirmando que a Coreia do Sul espera reforçar a cooperação com Timor-Leste através da ASEAN, com base na Iniciativa de Solidariedade Coreia-ASEAN.


O Presidente José Ramos-Horta e Laureado Nobel de Paz afirmou estar muito inspirado pelo notável desenvolvimento e inovação da Coreia do Sul e pediu que o Governo coreano e as suas empresas participem no desenvolvimento econômico de Timor-Leste.

Manifestou também a esperança de que Timor-Leste seja incluído no programa da Coreia do Sul para reforçar as capacidades dos recursos humanos nas nações da ASEAN, com benefícios de bolsas de estudo que permitam aos estudantes timorenses estudar na Coreia do Sul.


Manifestou ainda o apoio ativo de Timor-Leste às candidaturas da Coreia do Sul para acolher a Exposição Mundial de 2030 na cidade portuária de Busan, no sudeste do país, e para se tornar membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU. Sobre o lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte, a pretexto de um satélite de reconhecimento, os dois líderes condenaram o lançamento como um ato ilegal em clara violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.


Ramos-Horta afirmou que participará ativamente na resposta firme e unida da comunidade internacional à Coreia do Norte e que denunciará as ações do regime através de várias plataformas internacionais. Os dois Presidentes não prestaram declarações à imprensa no final do encontro.


No encontro dos dois Chefes de Estado participaram, entre outros, a Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Adaljiza Magno, e o Embaixador timorense em Seul, Gregório de Sousa, com a delegação coreana a incluir o Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros, Chang Ho-jin, o Diretor de Segurança Nacional, Cho Tae-yong, e o Vice Conselheiro da Segurança Nacional, Kim Tae-hyo.


A reunião marcou a reta final da visita do Presidente José Ramos-Horta à Coreia do Sul, antes do Chefe de Estado timorense seguir para Singapura, onde fez uma intervenção no Shangri-la Dialogue, considerada uma das principais cimeiras da região sobre segurança e defesa.




Comentários


bottom of page