top of page
  • Wiliam e o Mundo

Exposição Arte no Jardim celebra 50 anos da Revolução dos Cravos

De 8 de maio a 17 de outubro, são apresentadas obras de artistas portugueses e brasileiros na Embaixada de Portugal, em Brasília



Com curadoria de Benjamin Weil, diretor do Centro de Arte Moderna Gulbenkian, e Marcelo Gonczarowska Jorge, curador do Museu de Arte de Brasília, a exposição “Arte no Jardim” reúne onze obras de artistas portugueses e brasileiros que exploram questões e valores associados ao 25 de abril.

 

Pedro Barateiro, Fernanda Fragateiro, Rui Chafes, Ana Vidigal, Luísa Cunha, Paula Rego e Márcio Carvalho são os artistas portugueses que participam nesta exposição, ao lado dos brasileiros Cecília Mori, Flávio Cerqueira e Paulo de Paula, bem como de José Maria Martinez Zaragoza, espanhol radicado no Brasil.  

 

A exposição começa no interior do edifício e expande-se pelos jardins da Embaixada, convidando o público a descobrir e conhecer um percurso que propicia encontros com obras de diferente linguagens.

 

Arte no Jardim foi concebida em três movimentos. No primeiro - medos, aspirações e desejos -, as obras estão relacionadas com as causas da revolução. Aqui os visitantes terão acesso a obras que abordam questões raciais, políticas e de género. O segundo movimento remete para as emoções e tensões relacionadas com fatos que marcaram o dia 25 de abril. O último movimento – despertar – centra-se na obra do artista português Márcio Carvalho, “Ecos de liberdade”. Uma obra participativa, criada especificamente para esta exposição, que remete para os resultados e aspirações do novo regime democrático.

 

A exposição é uma oportunidade única para os visitantes apreciarem obras da coleção do CAM Gulbenkian, conhecerem trabalhos especificamente criados para esta Mostra e contribuírem para o enriquecimento do diálogo artístico e cultural entre Portugal e Brasil.


Roda de Conversa: Um monumento para a Liberdade | Márcio de Carvalho com Rosieni dos Santos e Reginara Pereira dos Santos (Quilombo Kalunga)


No dia 8 de maio, às 14h, o artista Márcio de Carvalho fará uma conversa com as quilombolas do território Kalunga, Rosieni dos Santos e Reginara Pereira dos Santos, sobre liberdade, a partir de sua obra “Ecos de Liberdade” produzida para a exposição “Arte no Jardim”, dos livros de Antônio Bispo e do quilombismo como símbolo de liberdade no contexto atual.

 

"Arte no Jardim" é uma realização da Embaixada de Portugal no Brasil, em parceria com o Camões Brasília, com o CAM – Centro de Arte Moderna Gulbenkian e com o MAB - Museu de Arte de Brasília. A exposição conta com o patrocínio da EDP Brasil.


Serviço:

Gratuito. É preciso apresentar documento de identificação para entrar no local

Período de visitação: 09 de maio a 17 de outubro 2024

Dias e horários: Quintas e Sextas, das 11h30 às 16h30

Sábado: Primeiro sábado de cada mês: 11h30 às 16h30

Local: Embaixada de Portugal - Avenida das Nações, Lote 2 - Brasília, DF, 70402-900

 

Visitas educativas: Às quartas-feiras a exposição oferece programa de visitas educativas que são agendadas previamente. Para mais informações: contato@tuia.art.br

Visitas para grupos (a partir de 4 pessoas): São realizadas visitas guiadas para grupos (a partir de 4 pessoas) mediante agendamento prévio. Para mais informações: ccp-brasilia@camoes.mne.pt; e instagram: @camoes_brasil

Comments


bottom of page