top of page
  • Wiliam e o Mundo

Histórico lançamento da Frente Parlamentar Mista Brasil-Itália


Deputado Fernando Marangoni, Deputado Luiz Fernando Faria, Embaixador da Itália Francesco Azzarello, Deputado Eros Biondini e Senodor Carlos Portinho. Créditos: Paulo Victor Lago

No dia 6 de junho, na Embaixada da Itália em Brasília, foi lançada a primeira Frente Parlamentar Brasil-Itália. Participaram no evento o Presidente da Frente, Luiz Fernando Faria e o Presidente do Grupo de amizade Brasil-Itália, Eros Biondini, juntamente com parlamentares e autoridades político-institucionais, representantes econômico-científico-culturais e sociais da comunidade italiana e meios de comunicação.


Em apenas algumas semanas, foram colhidas 244 assinaturas de Senadores e Deputados, isso é, 41% do total dos 594 membros do Congresso, perante o número mínimo de 171 assinaturas necessárias para formar a Frente. Estão representados 20 partidos políticos e parlamentares de todas as 27 unidades federativas brasileiras. A Frente se junta a outras três Frentes bilaterais com países estrangeiros criadas recentemente, na nova legislatura (enquanto na anterior foram 10).


Embaixador da Itália, Francesco Azzarello. Créditos: Paulo Victor Lago

“É um acontecimento histórico - disse o Embaixador Azzarello - de grande importância política. É um reconhecimento do Congresso brasileiro do peso quantitativo e qualitativo dos interesses bilaterais e da relevância estratégica da enorme comunidade ítalo-brasileira, em todos os seus aspectos, inclusive eleitorais. Um agradecimento especial ao Deputado Faria, Presidente da Frente Parlamentar, ao Deputado Biondini, Presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Itália-Brasil, e à senhora Isabela Serafim. A criação da Frente se junta, com toda a sua autoridade, à existência do Grupo de Amizade, que espero possa se reunir o mais breve possível com a contraparte italiana, para retomar o trabalho fundamental da diplomacia parlamentar. Espero, além disso, que possa ser reativado o Protocolo de Cooperação assinado em 2002 entre os Presidentes das duas Câmaras, que representaria um terceiro pilar muito útil do verdadeiro sistema parlamentar bilateral do qual agora os dois países dispõem. Tudo isso é um bom presságio para as próximas presidências do G20, no caso do Brasil, com sua dimensão parlamentar, e da Itália do G7, em 2024”. “A contribuição italiana para o crescimento e a transferência de tecnologia e de pessoal especializado para o Brasil - destacou o Embaixador Azzarello - sempre foi substancial e, acima de tudo, sincera, inspirada por uma colaboração real em benefício de ambas as partes. A Itália tem cerca de 1.000 empresas no Brasil, desde as gigantes até as médias e pequenas. Isso torna as duas economias complementares. Os investimentos e os contratos assinados no período 2020-2022 alcançaram o valor de 26,2 bilhões de euros, cerca de 141 bilhões de reais. O comércio Itália-Brasil em 2022 foi de 10,4 bilhões de euros, cerca de 56,2 bilhões de reais, o segundo da UE, o que certamente pode ser melhorado se as condições de mercado forem minimamente liberalizadas”.


Fonte: Embaixada da Itália no Brasil

Kommentare


bottom of page