• Wiliam e o Mundo

Jornalista conta sua experiência em viagem à Bangladesh


O Embaixador de Bangladesh, Sr. Md. Zulfiqur Rahman e Marília Marques, Jornalista do G1 - Foto: Ana Machado

A Embaixada de Bangladesh organizou um almoço com jornalistas no intuito de apresentá-los ao seu país através do olhar de Marília Marques, repórter do G1 que a convite da Embaixada, participou do projeto Visite Bangladesh e contou um pouco das suas experiências por lá.

A jornalista Marília Marques dando palestra sobre sua viagem à Bangladesh - Foto: Ana Machado

Marília ficou fascinada com o ritmo de vida do país. O comércio a todo o vapor, muitas pessoas na rua, o trânsito muito movimentado, mas mesmo assim há certa organização, garante a correspondente. A jornalista também contou que as pessoas foram muito receptivas, principalmente as crianças que eram muito carinhosas e adoravam serem fotografadas.


O projeto Visite Bangladesh com apoio do Governo, reuniu cerca de 40 jornalistas do mundo todo. O programa se divide em duas etapas: uma em Abril e outra em Outubro. Marília, única brasileira do grupo, foi em abril e teve a oportunidade de participar do ano novo Bengali, uma festa muito colorida e cheia de tradição, que segundo o calendário árabe este é o ano de 1426.


Celebração do ano novo em Bangladesh - Foto: Marília Marques

Foto: Marília Marques

Sobre Bangladesh:

Bangladesh fazia parte do território do Paquistão e uma parcela da sua região - no ocidente - era anexada pela Índia. Em 1952 começaram alguns movimentos populares pelo uso do idioma próprio - o bengali. Na década entre 1960 e 70 aumentaram as manifestações, as pessoas passaram a reivindicar o uso da língua e de uma cultura própria. Assim, surgiu a presença do Sheikh Mujib, líder e fundador da nação de Bangladesh. Após tantas lutas o país se tornou independente em 1971.


Atualmente República Popular de Bangladesh, o país é considerado o oitavo mais populoso do mundo. Seu território é um pouco maior do que o estado brasileiro do Amapá, mas o número de habitantes chega a ser 220 vezes maior. Na economia, Bangladesh possui muitas indústrias, a maioria na parte têxtil e cerâmica. O país é um dos maiores exportadores mundiais de têxteis e vestuários.


Refugiados:

Desde de 2017 Bangladesh recebe refugiados, principalmente da região de Myanmar, o povo rohingya. Eles estão concentrados em uma área de aproximadamente 25 mil km², na região de Cox's Bazar, lugar que possui a praia mais longa do mundo, cerca de 125 km de extensão. No país já são 1,1 milhão de pessoas refugiadas.


The Bangladeshi Embassy organized a luncheon with journalists to introduce them to their country through the eyes of Marilia Marques, G1 reporter who, at the invitation of the Embassy, ​​participated in the Visit Bangladesh project and shared some of her experiences there.

Marilia was fascinated with the pace of life of the country. The trade at full speed, many people on the street, the traffic very busy, but even so there is a certain organization, guarantees the correspondent. The journalist also said that the people were very receptive, especially the children who were very affectionate and loved to be photographed.


The Visit Bangladesh project with Government support brought together about 40 journalists from around the world. The program is divided into two stages: one in April and one in October. Marilia, the only Brazilian of the group, was in April and had the opportunity to participate in the Bengali New Year, a very colorful and full of tradition, which according to the Arab calendar this is the year 1426.


About Bangladesh:

Bangladesh was part of Pakistan's territory and a portion of its region - in the west - was annexed by India. In 1952 some popular movements for the use of their own language began - Bengali. In the decade between 1960 and 70 the manifestations increased, people started to claim the use of language and a culture of their own. Thus came the presence of Sheikh Mujib, leader and founder of the nation of Bangladesh. After so many struggles the country became independent in 1971.

Currently the People's Republic of Bangladesh, the country is considered the eighth most populous in the world. Its territory is slightly larger than the Brazilian state of Amapá, but the number of inhabitants is 220 times larger. In the economy, Bangladesh has many industries, mostly textile and ceramics. The country is one of the world's largest exporters of textiles and clothing.


Refugees:

Since 2017 Bangladesh has been receiving refugees, mainly from the region of Myanmar, the Rohingya people. They are concentrated in an area of ​​approximately 25,000 km², in the region of Cox's Bazar, which has the longest beach in the world, about 125 km long. There are already 1.1 million refugees in the country.


Confira mais fotos do evento:

Wiliam Gsaint e o Embaixador de Bangladesh, Sr. Md. Zulfiqur Rahman

Os jornalistas: Marília Marques e Wiliam Gsaint

Wiliam Gsaint e a Embaixatriz de Bangladesh, Sra. Shameem Akhter


9 visualizações

Patrocínio:

AUTOHAUS

© 2020 por Wiliam e o Mundo

®