top of page
  • Wiliam e o Mundo

O Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta reuniu-se com o Presidente do Grupo SK, Chey Tae-won



Por Gregório de Sousa, Embaixador de Timor-Leste na Coreia do Sul


O Presidente de Timor-Leste, em visita privada a Coreia do Sul, reuniu-se com o Presidente do Grupo SK, Chey Tae-won, no dia 2 de junho, na sede do Grupo em Seul, acompanhado pelos diretores executivos da SK E&S e da SK Forest, empresas com negócios em Timor-Leste.


"O Ministro dos Negócios Estrangeiros e de Cooperação, Adaljiza Magno e o Embaixador de Timor-Leste, em Seul, Gregório de Sousa acompanharam o Presidente José Ramos-Horta nesta reunião com a SK E&S e a SK Forest.


Segundo o Presidente do SK Group, "A SK E&S é uma empresa que tem uma participação no armazenamento de captura de carbono de Bayu-Undan e a SK Forest com investimento em Timor-Leste".


Desde março do ano passado, a SK E&S tem vindo a tentar obter aprovações da Austrália e de Timor-Leste para transformar o campo de gás esgotado de Bayu-Undan, ao largo da costa de Timor-Leste, numa instalação de captura e armazenamento de carbono, que irá gerir o dióxido de carbono emitido pelas instalações do Grupo SK na Coreia do Sul e na Austrália. A empresa coreana de energia planeja tomar a decisão final sobre este investimento até 2025, com o objetivo de concluir a construção da instalação até 2030.


Em 30 de janeiro, a Autoridade Nacional do Petróleo e Minerais-ANPM assinou um Acordo de Estudo Conjunto com a SK E&S Co., Ltd., (SK E&S). O acordo foi assinado pelo Presidente da ANPM, Florentino Soares Ferreira, e pelo Vice-Presidente Executivo Sênior da SK E&S, Si-Jong Lim, em Seul.



O âmbito deste acordo de estudo conjunto é que ambas as partes desejam colaborar e realizar um estudo conjunto para desenvolver opções para as instalações CCS ideais para o CO2 proveniente da Coreia a ser armazenado no reservatório de Bayu-Undan com base na avaliação das opções disponíveis de instalações de importação de CO2 e da viabilidade técnica e comercial.


O Presidente José Ramos-Horta apreciou o apoio do conglomerado coreano ao crescimento sustentável do seu país e solicitado investimentos adicionais. No ano passado, a SK Forest juntou-se ao Ministério da Agricultura de Timor-Leste para reflorestar o país, como parte dos esforços do SK Group para garantir a redução certificada das emissões, em linha com o seu plano de atingir zero emissões líquidas até 2040.

Bình luận


bottom of page