• Wiliam e o Mundo

Reimaginando um sistema da ONU mais resiliente com a presença de Taiwan


Artigo por Jaushieh Joseph Wu


Ministro das Relações Exteriores - República da China (Taiwan)


Enquanto muitos países se preparam para outro pico do vírus, impulsionado pela variante Delta, o mundo espera que a Organização das Nações Unidas (ONU) resolva a crise. Esta é uma tarefa desafiadora que requer esforços de todos. É hora de dar as boas-vindas a Taiwan para apoiar.


Taiwan tem lidado com um aumento repentino de casos de COVID-19 após quase um ano de sucesso na contenção do vírus. Ainda assim, conseguiu controlar a situação e preparado para trabalhar com os aliados e parceiros para enfrentar os desafios. A resposta eficaz de Taiwan à pandemia, sua rápida expansão de capacidade para atender à demanda da cadeia de abastecimento global e sua assistência substantiva aos países parceiros no mundo mostram o fato de que Taiwan desempenhe um papel construtivo no Sistema da ONU.


Taiwan tem fornecido assistência aos parceiros em todo o mundo. E ela tem se concentrado em alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e realizar ações para redução de emissões de carbono zero até 2050.


A Resolução 2758 da Assembleia Geral da ONU apenas aborda a questão da representação da China; não há menção nada sobre Taiwan, nem autoriza a RPC representar Taiwan no sistema da ONU. RPC nunca governou Taiwan. O povo taiwanês só pode ser representado no cenário internacional pelo seu governo eleito do povo.


O Secretário Geral da ONU, António Guterres enfatizou que COVID-19 revelou nossa vulnerabilidade e interconectividade. Afirmou que a ONU só pode se beneficiar trazendo outros para a mesa. Negar parceiros que têm capacidade de contribuir é uma perda moral e material para o mundo. Agora é a hora de trazer Taiwan à mesa e deixá-la ajudar.

4 visualizações1 comentário